Coordenadoria de Relações Internacionais

Coordenadoria de Relações Internacionais

A Câmara Técnica (CT) de Internacionalização e Mobilidade da Abruem articulou a realização de uma reunião entre a Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais e o British Council, que é o Conselho Britânico no Brasil, com sede em São Paulo. Participaram da audiência o presidente da Abruem, reitor Aldo Nelson Bona (Unicentro – Universidade Estadual do Centro-Oeste); o presidente da CT, reitor Haroldo Reimer (UEG – Universidade Estadual de Goiás), a professora Eliane Segati (Uenp – Universidade Estadual do Norte do Paraná), que é membro da CT de Internacionalização da Abruem; e Martin Dowle e Diana Daste, respectivamente diretor do British Council Brasil e gerente sênior de Educação Superior do Conselho Britânico. “Discutimos a respeito da possibilidade de firmarmos uma parceria entre a Abruem e o Conselho Britânico com vistas ao financiamento de projetos de internacionalização – tanto capacitação das equipes de internacionalização das universidades afiliadas, como de ações de internacionalização do ensino, da pesquisa e da extensão propriamente”, relatou após a reunião o reitor Haroldo Reimer. A proposta é composta por três etapas. A primeira delas, com previsão de realização de outubro desse ano a março de 2018, é voltada para aspectos relacionados à gestão e a formação de profissionais, a partir da realização de seminários, workshops e webnars. “Nesse primeiro momento, faríamos um levantamento do contexto e das demandas institucionais para promover e fomentar a internacionalização em diversos níveis da esfera universitária. Assim, seria definidas área de excelência e políticas linguísticas, por exemplo; além do promovermos o reconhecimento de áreas de interesse comuns entre as instituições de ensino superior do Reino Unido e as afiliadas da Abruem”, esclareceu Eliane. Essa primeira etapa, ainda, contemplaria a formação dos gestores das universidades, tais como reitores, pró-reitores e diretores dos escritórios de Relações Internacionais. Na sequência, a etapa 2 tratará especificamente de ações para o fortalecimento de políticas linguísticas que resultarão em mais e melhores políticas de internacionalização, que visarão mobilidades, eventos conjuntos e disciplinas compartilhadas, entre outros. Essas atividades ocorreriam entre abril e julho do ano que vem. Por fim, encerrando o convênio, entre agosto de 2018 e março de 2019 seriam executados projetos conjuntos entre universidades e, também, as ações mapeadas e delineadas nas etapas 1 e 2. Sendo firmado o convênio, os projetos de internacionalização propostos pelas universidades afiliadas a Abruem seriam co-financiados pelo British Council. “O Conselho Britânico colocaria metade dos recursos e as instituições interessadas a outra metade. A chamada envolveria recursos de, aproximadamente, 100 mil libras por parte do Conselho, o que corresponderia a 850, 900 mil reais. Esse valor seria destinado ao financiamento de projetos submetidos pelas universidades, com destinação de até 20 mil libras por IES, ou seja, em torno de 90 mil reais. Em contrapartida a universidade investiria um montante equivalente ao que for contemplada”, elucidou Aldo Bona. A Câmara Técnica de Internacionalização e Mobilidade da Abruem, agora, trabalhará na formatação da proposta final que será apresentada ao British Council para apreciação. Notícia retirada de: http://www2.abruem.org.br/2017/08/02/19889/  
Durante o mês de julho, equipes das sete universidades estaduais do Paraná integrantes do Programa “Paraná Fala Línguas Estrangeiras – segunda etapa – Paraná Fala Inglês”, participaram de um curso de capacitação para o sistema da Smart English. Trata-se de uma instituição canadense, parceira do programa, que apresenta um sistema de alta tecnologia para o ensino da língua inglesa. Os treinamentos fazem parte das atividades de início do Programa “Paraná Fala Inglês” e têm o objetivo de instruir e capacitar os membros das equipes para utilização de todos os recursos disponíveis na plataforma. Já que este é o principal aporte didático utilizado nos cursos a serem ofertados na maioria das universidades participantes. Segundo a coordenadora geral, professora Eliane Segati Rios Registro, os encontros foram importantes pois a equipe, formada pelo coordenador institucional, orientador pedagógico, profissionais graduados e alunos de graduação, pôde vivenciar as aulas de forma dinâmica e interativa. “Os participantes puderam explorar todos os recursos didáticos e metodológicos que a Smart English pode oferecer”, disse. O secretário, João Carlos Gomes, ressaltou a importância do programa dentro do processo de internacionalização das universidades. “O Paraná tem um grande potencial e vem avançando no processo de internacionalização de suas universidades. Esta é uma ação importante que vamos continuar apoiando”, afirmou. Nesta fase 2 do programa houve um grande avanço, pois as aulas serão ministradas por meio de uma plataforma virtual nos dez laboratórios de línguas financiadas pelo Fundo Paraná. “'A Seti, por meio do Fundo Paraná, vem priorizando programas que visam a capacitação do corpo docente e, neste caso, estendemos a oferta do curso em língua estrangeira a toda comunidade acadêmica. Criando, desta forma, uma sinergia para a internacionalização das nossas universidades estaduais, por meio de acordos, participação em eventos e mobilidade acadêmica”, explica o coordenador Unidade Gestora do Fundo Paraná, Luiz Cezar Kawano. Mais informações sobre os cursos do Paraná Fala Inglês podem ser obtidas na página eletrônica do programa em cada uma das universidades, ou no site da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, no link do programa. Notícia retirada de: http://www.seti.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=5453&tit=Equipes-do-Programa-Parana-fala-Ingles-participam-de-curso-com-a-Smart-English
  Entre os dias 11 e 13 de julho o Coordenador do Programa de Mestrado em Agronomia, Prof. Dr. Leopoldo Sussumu Matsumoto, participou como palestrante na “1ra. Jornada Técnica, BIOTECNOLOGIA AL ALCANCE DE TODOS" nas cidades de Katueté e Santa Rita no Paraguai.   Durante sua estadia o professor também esteve presente na Universidad Nacional de Canindeyú a convite do Prof. Dr. Mariano Adolfo Pacher Morel, reitor da Universidade. Nesta visita foram estreitadas as relações entre a UENP e a universidade Paraguaia a partir da assinatura do convênio técnico-ciêntífico entre as mesmas. A aproximação das universidades tem o intuito de possibilitar a mobilidade de docentes e discentes entre a UNICAN e a UENP, para que sejam ministradas palestras e cursos, bem como para que seja possível o desenvolvimento de pesquisas em conjunto.   Estavam presentes nesta visita diversos diretores de centro da UNICAN, em especial o Diretor da Faculdade de Ciências Agropecuárias e Ambientais, Prof. Dr. Arístides Britos Cano, que assinou como testemunha no convênio entre as universidades.   A parceria foi realizada por meio do Programa Zicosur, com o apoio da Coordenadoria de Relações Internacionais da UENP. Segundo a Coordenadora de Relações Internacionais da UENP, Profa. Dra. Eliane Segati Rios Registro, esta parceria irá beneficiar não só proposta de co-tutela e mestrado conjunto na área de Agronomia, mas também outras áreas de interesses da UENP e UNICAN.  
Nome: Eric Bortoletto Fontes. Curso: Direito - 5° ano. Origem: Universidade Estadual do Norte do Paraná - CCSA/CJ. Destino: Universidade do Porto. Período: 02/2017 a 07/2017. Tipo de Mobilidade: Universia Santander. O intercâmbio definitivamente foi a melhor oportunidade que a UENP me forneceu. Estes seis meses morando em Portugal podem ser resumidos da seguinte forma: frequentar uma das melhores universidades do mundo, viajar por todo continente e fazer muitos amigos. Além disso, o engrandecimento cultural e acadêmico foi gigantesco. O aprofundamento teórico de diversas matérias jurídicas bem como o aperfeiçoamento do idioma inglês e espanhol devido a sua utilização em diversas situações. A adaptação foi rápida, porém, por mais que lá se fale português, no começo é um tanto quanto difícil compreender plenamente o que os lusitanos falam, a cadência da fala é outra, e as palavras muitas vezes possuem significados diferentes. Quanto aos estudos, eu pude escolher as matérias que desejava cursar. Optei por matérias de Direito, como Direito Internacional Público e de Criminologia, como História da Criminologia e Ciências Forenses, sendo que estas não são oferecidas nas graduações brasileiras. Além disso, fui escolhido dentre os mais de 1300 estudantes intercambistas provenientes de 84 países, para participar do programa Escola sem Fronteiras realizado pela Câmara do Porto em parceria com a Universidade do Porto, que consistia em realizar uma palestra para estudantes do Ensino Fundamental português, falando sobre o Brasil, o intercâmbio, a nossa universidade de origem e também sobre o curso.   Enfim, palavras não conseguem descrever plenamente o quão gratificante foi a experiência. Agradeço a professora Eliane Segati, juntamente com a professora Soraya Saad por todo apoio e ajuda.
Quarta, 19 Julho 2017 08:28

Treinamento Smrt English

Quarta, 19 Julho 2017 08:26

Treinamento Smrt English

Nesta terça-feira (18), a equipe do Paraná Fala Inglês da UENP participou de um treinamento com o professor Bruno Fischetti, representante brasileiro da Smrt English — instituição canadense que desenvolve os cursos que serão ministrados no programa. Este treinamento vem acontecendo em todas as universidades do Paraná, com o intuito de capacitar os profissionais para a segunda etapa do PFI. Na ocasião, a equipe pôde aprender um pouco mais sobre a Smrt English, tirar todas as dúvidas, e conhecer de perto os cursos e ferramentas que a empresa oferece. Foi uma excelente oportunidade de qualificar os professores e prepará-los para as aulas! 
A Universidade, enquanto instituição propagadora do saber, tem se tornado mais dinâmica e acessível em todas as suas vertentes, sobretudo na esfera da internacionalização e da cultura, no caso da UENP. Tal assertiva pode ser justificada com base nos projetos elaborados entre a Coordenadoria de Relações Internacionais e Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, que, juntas, realizaram um feito inédito para esta Instituição: levaram a cultura regional do Norte do Paraná para além das fronteiras, no Paraguai.   Enquanto Diretor de Cultura, pude acompanhar e participar de todo o processo do Programa de Incentivo Artístico-cultural: do regional ao internacional e certifiquei-me que, para além de um diálogo possível, cultura e internacionalização devem caminhar juntas se a proposta da universidade for ampliar a sua atuação com vistas à expansão de seus conhecimentos e das culturas nas quais ela está inserida. Por meio do referido programa, tive a oportunidade de ampliar minhas experiências culturais a partir do contato com outra nação (o Paraguai), cuja cultura é fortemente acentuada nos aspectos concernentes à identificação de sua população com a pátria.   Foram cinco dias de intensas atividades acadêmicas na Universidade Nacional de Itapúa, que nos acolheu muito bem em nossa estadia. Nesta Instituição, tivemos a oportunidade de participar do evento “Expo Libro y Arte”, que nos possibilitou o acesso às vertentes artísticas patrocinadas pela UNI. Ademais, tivemos a oportunidade de estreitar relações institucionais com os seus gestores culturais, os quais, demonstraram-se muito receptivos às trocas de experiências, que, diga-se de passagem, foi muito rica e gratificante.   Em suma, a viagem à Encarnación foi positiva para mim e também para os artistas, que submeteram suas obras ao edital Intercâmbio Cultural das artes e tiveram a oportunidade inédita de expor seus trabalhos em outro país. Agradeço imensamente à Coordenadora de Relações Internacionais da UENP, professora Eliane Segatti, e também à Pró-Reitora de Extensão e Cultura, Simone Castanho, as quais não mediram esforços para viabilizar um projeto tão importante para a UENP e para o Norte Pioneiro do Paraná.  
Terça, 11 Julho 2017 15:52

Reunião - equipe PFI com Smrt English

Na última sexta-feira (7), a equipe do Paraná Fala Inglês da UENP realizou uma reunião com a Elana, orientadora pedagógica da Smrt English. Presencialmente, estiveram presentes a Profa. Dra. Eliane Segati (coordenadora institucional do PFI), o Prof. Me. Fábio Senefonte (orientador pedagógico), os três profissionais graduados, Amanda Parpinelli, Izabelle Cicarelli e Paulo Henrique. A Elana, residente em Vancouver, atendeu-os via Skype. Na ocasião, a equipe pôde tirar dúvidas, trocar ideias e discutir sobre a possibilidade de cursos a serem ofertados nesta etapa do programa. Foi uma excelente oportunidade de enriquecer conhecimentos e aprimorar o desenvolvimento do Paraná Fala Inglês.  
Nome: Rafael Braz da Paz Oliveira.   Curso: Letras com habilitação em Português e Espanhol – 4º ano.   Origem: Universidade Estadual do Norte do Paraná – CLCA/CJ.   Destino: Universidade Nacional de Itapúa – Sede Ercanación.     Primeiramente agradeço a toda equipe da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), tanto a Eliane Segati, Coordenadora de Relações Internacionais na CRI, como a James Rios, Diretor de Cultura na PROEC. Pessoas que me auxiliaram muito desde o momento de inscrição até meu retorno da viagem.   Fui a Encarnación, capital do distrito de Itapúa no Paraguai, acompanhado do próprio Diretor e Vice da PROEC juntamente com uma segunda discente do curso de Letras, Beatriz Silva, com diferença no interesse de língua estrangeira, ela cursa inglês. Fomos selecionados para fazer parte de um projeto que tinha como finalidade levar obras artísticas de artistas regionais do norte pioneiro do Paraná para um evento internacional chamado ExpoLibro dentro da Universidade Nacional de Itapúa (UNI).   Para realização deste projeto fomos beneficiados pelo convênio ZICOSUR, o qual vem trazendo grandes avanços em relação a internacionalização dentro da UENP. A ExpoLibro aconteceu nos dias 30 e 31 de maio, 1 e 2 de junho, onde além de divulgar nossa comunidade, nossos costumes e principalmente nossa universidade tivemos a oportunidade de vivenciar os mesmos aspectos das pessoas e do país Paraguai.   Presenciamos diversas apresentações culturais e acadêmicas, vendo produções de defesa da inserção de deficientes dentro do ambiente universitário, livros escritos por uma criança de apenas seis anos, tendo reuniões com Decanos e Reitores dos centros, principalmente da área de Humanidades, cujo foco cultural é enorme, apresentando diversos projetos que já são executados dentro da UNI e que obtêm grande sucesso tanto dentro como fora da Universidade.   Ressalto neste momento o grande avanço que pude obter a partir do contato com o idioma. Estive um período na Colômbia e agora pude experimentar um pouco do regionalismo paraguaio, fazendo inferências e comparações ao modo de fala tanto formal como informal, uso de gírias e, principalmente, tive a oportunidade de escutar pela primeira vez o Guarani. Encarnación nos passou a identidade de um país nacionalista, orgulhoso de sua história, patriotas a ponto de carregarem as cores de seu país na primeira oportunidade que tiverem (vimos muitas praças arborizadas e ornamentadas com essas cores).   Voltando nosso foco a UNI, conhecemos o Coral, o Bailado, o Teatro e a Orquestra Universitária, além de estudantes que pintam obras. Vimos várias apresentações desses durante o evento e quase perdemos a apresentação da Orquestra, essa não foi escalada para o evento, e por isso voltaríamos para casa sem presenciar alguma função, no entanto, graças aos diretores que articularam um ensaio exclusivo pudemos admirar e parabenizar a dedicação desses alunos.   E falando em dedicação e acesso à cultura foi inevitável a comparação com nossa universidade e quanto temos a crescer, como acadêmicos e como indivíduos, cidadãos, viventes da pátria, defensores da cultura nacional. Os projetos são compostos por alunos de diversas áreas e diversas etapas do curso, passeando entre Humanas, Exatas, Biológicas, do ingressante ao concluinte, não há exclusão, e isso oportuniza a criação da interdiscursividade entre as áreas, encontrando objetivos comuns e estudos que podem ser aprofundados ou auxiliados.   Por este motivo gostaria de agradecer ao Reitor, ao Decano e aos Coordenadores, Diretores e Madrinha da Universidade Nacional de Itapúa, que nos colocaram em um dos melhores hotéis da cidade e nos forneceram todo a comodidade, se dispuseram a auxiliar-nos em todo momento e em qualquer necessidade, dando-nos o melhor que Encarnación e o nacionalismo do Paraguai poderia nos apresentar. Obrigado!          
Página 4 de 13