Coordenadoria de Relações Internacionais

Coordenadoria de Relações Internacionais

O acadêmico de Ciências Econômicas do Centro de Ciências Sociais Aplicadas do Campus de Cornélio Procópio, Lucas Mateus Gomes Martins, foi contemplado pela bolsa Ibero-Americana do Santander.   No dia 06 de agosto, Lucas esteve na Reitoria onde foi recebido pela Coordenadora de Relações Internacionais, Profa. Dra. Eliane Segati Rios Registro para dar início ao andamento do processo de Intercâmbio.   A seleção se deu pela maior média global a qual Lucas alcançou o melhor resultado, o que destaca a excelência do curso na Universidade. O acadêmico optou pelo intercâmbio na Universidade de Coimbra em Portugal, e se mostrou muito comprometido em levar o nome da UENP para o mundo.
  No dia 21 de julho de 2015, a Coordenadoria de Relações Internacionais da Universidade Estadual do Norte do Paraná reuniu, pela primeira vez, o Comitê Assessor de Internacionalização composto por membros dos três campi da UENP.     A Coordenadora, Profa. Dra. Eliane Segati Rios Registro apresentou as demandas e destacou a importância da internacionalização para o crescimento da universidade. A Reitora, Profa. Me. Fátima Aparecida da Cruz Padoan e o Vice-Reitor, Prof. Dr. Fabiano Gonçalves Costa, ressaltaram o trabalho em equipe do comitê.     Os acadêmicos de Ciências Biológicas, Pedro Henrique Noronha Quesada, Jonatas de Paula e Adilson Quero Junior (intercambistas egressos) fizeram um relato de suas experiências no exterior, além de enfatizar as diferenças entre o contexto educacional brasileiro e universidades estrangeiras.     Em seguida, o acadêmico Francisco Antonio Nieri Mattosinho, representantedo do programa de Mestrado em Ciência Jurídica, explanou sobre a Competição de Julgamento Simulado do Sistema Interamericano de Direitos Humanos que ocorre anualmente em Washington, nos Estados Unidos. Segundo Mattosinho, a UENP participa da referida competição desde 2012 com resultados extremamente satisfatórios .     Por fim, cada membro recebeu uma ficha de internacionalização, para difusão entre os seus pares com vistas à análise de propostas futuras que fomentarão o crescimento de todos os colegiados e demais esferas da universidade no cenário internacional.
  Coordenadora de Relações Internacionais, Prof. Dra. Eliane Segati Rios Registro e o Diretor de Inovação da UENP, Prof. Dr André Luís A. Menolli participaram, nos dias 25 e 26 de agosto, do Encontro Paraná-Costa Rica. No dia 25 de agosto, no Palácio Iguaçu em Curitiba, o Encontro Paraná-Costa Rica contou com a presença dos Diretores da Caja de Ande, uma instituição financeira da Associação Nacional dos Educadores da Costa Rica, e professores da Universidad Nacional da Costa Rica estiveram no Paraná para conhecer projetos e programas que possam ser implantados em seu país.    O secretário de Assuntos Estratégicos, Flávio Arns, representando o governador Beto Richa, destacou a importância da oportunidade de troca de experiências. “Desejamos que este encontro traga bons desdobramentos e que favoreçam o desenvolvimento da Costa Rica e do Brasil do ponto de vista econômico e social”, disse.    Durante o evento o secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes, apresentou o Sistema Estadual de Ensino Superior e os programas desenvolvidos pela secretaria. “O Governo do Estado investe cerca de U$ 800 milhões por ano em Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o que demonstra o compromisso do governo com o nosso setor. A integração com outros estados e países faz parte da política de governo no Paraná e este encontro amplia possibilidades de futuras parcerias”, disse.   Toda a programação do encontro foi elaborada a partir de áreas de interesse dos costa-riquenhos como planejamento urbano, transporte, educação, tecnologia da informação, saúde, tratamento de resíduos sólidos urbanos e industriais.   O chefe da delegação e presidente da Ande, Eduardo Rojas Carranza, elogiou toda a infraestrutura do estado e que é referência em diversas áreas. “Vemos esta visita como uma grande oportunidade de cooperação internacional. Temos interesse no planejamento de políticas públicas a longo prazo, como acontece aqui. Trabalhamos pensando apenas em quatro a seis anos e queremos aprender a planejar em todas as áreas a longo prazo”, destacou.   O secretário do Planejamento e Coordenação Geral ressaltou, além da possibilidade de um intercâmbio educacional e cultural entre o Paraná e a Costa Rica, as boas experiências do país latino-americano que poderiam ser implementadas no Estado. “A Costa Rica é referência em turismo sustentável. O Paraná tem um potencial interessante nesta área e temos muito o que aprender com a Costa Rica e se beneficiar com esse intercâmbio”, afirmou Sílvio Barros.   O Sistema de Ensino Superior costa-riquenho conta com cinco universidades estatais, todas com abrangência nacional e cerca de 25 mil alunos. A Universidad Nacional da Costa Rica é a principal federal.   Ainda durante o encontro foram apresentadas experiências de Planejamento Urbano e de Transporte, por representantes da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (COMEC); do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC) e da Urbanização de Curitiba S.A (URBS). Na sequência os costa-riquenhos conheceram o Sistema de Transporte Coletivo de Curitiba.   Também participaram do primeiro dia do Encontro Paraná – Costa Rica, o Cônsul Honorário da Costa Rica em Curitiba, Sérgio Levy; reitores e especialistas de diversas áreas das universidades públicas e privadas do Paraná e do Instituto de Tecnologia do Paraná (TECPAR).   No dia 26 de agosto, foram debatidos a Educação e Tecnologia da Informação no Paraná: o papel das Agências e Núcleos de Inovação e Incubadoras e os Projetos em Saúde e Tratamento de Resíduos Urbanos. O segundo dia de evento aconteceu na Secretaria de Planejamento e Coordenação Geral, no Palácio das Araucárias.  
Os assessores de relações internacionais das universidades estaduais do Paraná reuniram-se, no dia 03 de agosto na Universidade Estadual do Norte do Paraná para discutirem a organização do III Seminário de Internacionalização das Instituições de Ensino Superior (SIIES) que ocorrerá no período 11 a 13 de novembro, juntamente com o encontro da rede ZICOSUR, naquela universidade. Após a definição da programação, que o grupo de assessores se reuniu com a Reitora da UEL, professora Dra. Berenice Jordão que demonstrou todo o seu apoio à realização do evento. Em seguida, os assessores conheceram o Núcleo de Estudos da Cultura Japonesa que promove a divulgação da cultura oriental com cursos de idiomas, palestras e atendimento individualizado, tanto a estudantes brasileiros como japoneses que recebem da UEL aulas extra-curriculares para o aprendizado do português. A Programação do III SIIES inclui palestras com o Secretário da SETI, presidente da APLIEPAR, presidente da FAUBAI, além de vários painéis com alunos brasileiros que participaram de uma experiência internacional e alunos internacionais que estão nas universidades brasileiras. O foco principal é discutir os caminhos da internacionalização nas universidades do estado do Paraná.
                                                                           Acesse o edital                                                     Estão abertas as inscrições para a 2a. chamada do Programa Erasmus EBW+, financiado pela união europeia. O convênio vai disponibilizar cerca de 151 bolsas de estudos, com valores mensais entre 1.000 e 2.500 euros, além de passagens e taxa de matrícula, para estudantes e servidores de diversas universidades brasileiras. Como destino, dez instituições europeias, localizadas em Portugal, Espanha, Itália, Alemanha, Letônia, França, Suécia e Malta. A Universidade do Porto (Portugal) é a coordenadora do EBW +, sendo a UFRGS a instituição co-coordenadora. Educação e Formação de professores (exclusivo para alunos de graduação), Engenharia e Tecnologia e Artes Criativas (Música, Design, Dança e Cinema) são as áreas contempladas pelo programa. Como requisito básico para participar, é necessário ter nacionalidade brasileira e conhecimento suficiente do idioma de ensino das instituições a que se candidata ou do inglês. A UENP integra o projeto como Universidade Associada. Portanto, são elegíveis: ·  Estudantes de graduação (grupo-alvo 03) das áreas de Educação, Formação de Professores,  Engenharia, Tecnologia  e  Artes criativas (música, design, dança e cinema)  ·    Pessoal docente (grupo-alvo 02) das áreas de engenharias, tecnologia, artes e design; ·  Pessoal administrativo (grupo-alvo 2) das áreas de relações internacionais, serviços acadêmicos (diretores, coordenadores), novas tecnologias, comunicação e imagem. Mais informações sobre o programa Erasmus Mundus e sobre o projeto Euro-Brazilian Windows podem ser obtidas no site da EBW +. site da CRI/UENP - www.uenp.edu.br/cri ou pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Nome: João Otávio Bacchi Gutinieki Curso: DireitoDestino: PortugalUniversidade de destino: Universidade do PortoPeríodo: 08/2015 a 02/2016Tipo de Mobilidade: Universia Santander   "Estudar no exterior era um sonho de infância. Os anos passavam e, com a vinda do vestibular, a impressão era de que o sonho estava cada vez mais distante, ou que dificilmente se realizaria. Porém, tudo mudou dentro da UENP, onde tive a oportunidade de estudar um semestre na melhor faculdade de Direito de Portugal, e uma das duzentas melhores do mundo. Foi através de uma bolsa do Santander Universidades, juntamente com o apoio incondicional da Universidade e de minha família, que sonho de criança virou realidade. Durante os seis meses em terras lusitanas estudei em diversas faculdades da Universidade do Porto, nomeadamente na Faculdade de Direito (FDUP), Faculdade de Economia (FEP) e na Faculdade de Letras (FLUP), onde pude ter contato com disciplinas e áreas de estudo bastante diferentes das que estamos acostumados aqui no Brasil, como o Direito da Concorrência, disciplina que cursei juntamente ao Mestrado em Economia, e o Direito Econômico, cursado na FDUP. Além da oportunidade acadêmica ímpar, tive a oportunidade de conhecer de perto outros países e culturas, graças à localização estratégica da cidade do Porto e às companhias de voos low cost. Depois de estudar, mochilar e de, principalmente, viver, voltamos à nossa casa, à UENP, renovados e buscando, através do conhecimento lá fora adquirido, fomentar o desenvolvimento integral de nossa Universidade. Por justiça, neste breve relato, não poderia deixar de agradecer ao apoio grandioso de algumas pessoas, que tenho imenso gosto em conhecer, como a Profa. Eliane Segati e ao Paulo, do CRI-UENP, e à Profa. Soraya Saad Lopes e Prof. Luiz Fernando Kazmierczak, ambos do nosso curso de Direito."  
Nome: Renan Leon Garcia Egresso do curso de Sistemas de InformaçãoCurso: Doutorado completo em Ciência da ComputaçãoDestino: ItáliaUniversidade de destino: Universidade La SapienzaPeríodo: 06/2015 a 01/2018Tipo de Mobilidade: EWB+     O programa EBW+ é muito atencioso, ajudou em todas as duvidas e questionamentos, eles organizam e ajudam durante toda a mobilidade. Quando cheguei na Universidade de Roma o pessoal do escritório internacional já estavam a minha espera, me ajudaram com todos os documentos necessários para iniciar o curso e deram algumas dicas sobre transporte e alimentação em Roma.   Para mim, este intercâmbio está sendo ótimo, estou tendo a oportunidade de viver um experiência incrível e completamente diferente de tudo o que já vivi, com toda a ajuda do projeto e da universidade, sendo essa uma oportunidade única que irá contribuir imensamente para a minha formação pessoal e profissional.
Nome: Mariana Tavares PediCurso: DireitoDestino: ColômbiaUniversidade de destino: Universidade de La CostaPeríodo: Um semestre letivo referente ao anos de 2015 Tipo de Mobilidade: BRACOL   A experiência de fazer um intercâmbio é mesmo incrível. Desde o contato mais superficial já é possível sentir-­se enriquecido com tantas coisas novas. A cidade de Barraquilla é muito bonita e muito quente... Um rapaz me disse que nessa época do ano as temperaturas estão mais baixas e, mesmo assim, são muito extremas, mesmo para mim, brasileira nascida no interior se São Paulo e moradora do norte do Paraná. É bem urbanizada, tem prédios modernos, bons restaurantes e bares, diversos shoppings centers e bom sistema de transporte coletivo. A par disso, tem problema de infraestrutura relacionado ao escoamento de agua: quando chove, o rio que cerca a cidade se enche e vaza, causando alagamentos nas ruas. Por esta razão, as calçadas aqui são bem altas e, em dias chuvosos, todas as atividades são suspensas. Trata­se de um sério problema e é preciso ter cuidado mas, mesmo assim, é interessante poder observar de perto e tirar minhas próprias conclusões, não só sobre isso, mas sobre tudo. Fiquei alojada na casa da família de um estudante da CUC, o Alvaro. Assemelha­-se a um pensionato com  três refeições diárias e há vários quartos. Marávamos em 10 intercambistas: 09 mexicanas e 01 brasileira: eu. Essa troca de culturas é fenomenal. Comia bastante guacamole, tortilla e pimenta. Além disso, ouvia músicas mexicanas e muito sobre a cultura do país. Às vezes falam muito rápido, e fica um pouco difícil de compreender o assunto. A par disso, sintia que meu espanhol melhorava a cada dia. A ideia de ter aulas neste idioma é muito animadora: aliar o conhecimento de uma nova língua com o saber Direito de um outro país é uma experiência que traduz imensurável aprendizado. Importante dizer que o povo colombiano é muito agradável. O povo da costa, então, é muito prestativo e simpático. Gostam muito de sair para dançar salsa, merengue, reggeaton e champeta, estilos musicais que predominam em grande escala por aqui. Pouco de rock ou pop se ouve, os ritmos latinos tomam conta de nossos ouvidos a todo tempo. A faculdade é bem grande, e tem diversas salas. Há oportunidade de, sem pagar nada a mais por isso, participar de diversas atividades extracurriculares nos horários vagos: natação, voleibol, futebol, karatê, taekwondo, yoga, aulas de canto, dança, pintura, teatro, violão, entre muitas outras. Minhas expectativas foram as melhores para esses meses aqui. Agradeço muito a UENP, em nome da Eliane Segati Rios Registro, Coordenadora de Relações Internacionais da instituição e da Profa. Soraya Saad Lopes, Coordenadora do Curso de Direito, pela valiosa oportunidade. Irei honrar o nome de minha universidade e contar a todos sobre como é maravilhoso estudar em Jacarezinho/PR. 
Nome: Rafael Braz da Paz OliveiraCurso: Letras – Português/EspanholDestino: ColômbiaUniversidade de destino: Universidade Santo TomasPeríodo: Um semestre letivo referente ao ano de 2015Tipo de Mobilidade: BRACOL   Ahhh, Colombia! Querido leitor, Se você leu esse “Ahhh” como um medo (susto), você esta certo. Mas se leu como um suspiro de amor, você continua tendo toda razão, ou talvez tenha lido como um grunido de raiva, nesse quesito te recomendo um maracujá, pois não encontrei motivos para aborrecer por aquí, realmente é um sonho realizado. Vai sozinho? Você não tem medo? Como vai se virar por lá? E a faculdade o que vai fazer? Essas foram perguntas feitas e repetidas várias vezes por amigos e familiares antes de vir, e sim, eu tive medo (escondido claro, não dizia aos demais isso), medo de avião, medo de “apanhar” do idioma, medo da solidão, medo de faltar dinheiro, medo de não acompanhar a faculdade, principalmente medo de sair de minha zona de conforto, mas no fundo mesmo, são esses mesmos medos que nos motivam ainda mais a fazer o intercâmbio e são eles que tornam ainda mais linda toda a experiência. Se você tem o medo da solidão, relaxe, fiz mais amigos do que se poderia fazer em um primeiro dia de aula em uma nova escola, pois, assim como eu, vieram vários intercambistas de outros países e, por consequência, novas historias, experiências, costumes, intrigas (não, não brigamos: apenas competimos para ver quem defende mais sua patria)e é nesses momentos que paramos de observar a grama verde do vizinho, e mostramos o verdadeiro potencial de nosso jardim, das nossas palmeiras onde cantam os sabiás, realmente as aves que aquí gorjeiam, não gorjeiam como lá. Fazer um intercâmbio é entregar-se ao aprendizado, crescer intelectualmente. Quanto à faculdade, realmente temos um ritmo distinto, afinal são outros métodos didáticos e teóricos, mas como o ser humano tem a habilidade de se adaptar, nada é um desafio impossivel. Motivo de estar dizendo tudo isso? Fácil: tenho uma pessoa que faço questão de deixar umas linhas de homenagem, pois foiela que me inspirou a sequir a carreira docente e a de um viajante aprendiz, à essa só tenho a agradecer e da mesma forma que ela me inspirou gostaria de inspirar os Uenpianos a fazer o mesmo, somos nosso próprio limite, devemos nos deixar viver e conhecer. Enfim, meu leitor, bote a cara no sol, se joga no escuro, FAÇA UM INTERCÂMBIO, só não deixe o forninho cair (sim, as expressões e gírias brasileiras também fazem falta e perdi várias piadas).    
Página 9 de 13