Coordenadoria de Relações Internacionais

Coordenadoria de Relações Internacionais

Nome: Lisandra de Camargo Curso: Medicina Veterinária Destino: EUA Universidade de destino: Ohio Nothern University Período: 08/2014 a 12/2015 Tipo de Mobilidade: Ciência sem Fronteiras – Graduação Sanduíche.    Meu nome é Lisandra de Camargo Campos, tenho 19 anos e sou estudante de Medicina Veterinária da Universidade Estadual do Norte do Paraná. Dia 16 de agosto irei para os Estados Unidos, no estado de Ohio, para uma cidade chamada Ada através do programa Ciência sem Fronteiras. Lá irei realizar meus estudos em Ohio Northern University onde farei meio ano de aperfeiçoamento linguístico e um ano de Medicina Veterinária. Para falar bem a verdade, minha ficha ainda não caiu! Sempre foi um sonho visitar outro país, só nunca pensei que iria ser tão privilegiada de poder consorciar esse sonho com minha carreira; há pessoas que falam que " ganhei da loteria " e eu concordo plenamente. Tenho consciência de que aguardo inúmeros obstáculos, pois será um choque cultural muito grande, pelo fato de chegar em um país que não conheço ninguém e que ninguém fala minha língua; obstáculo maior ainda será a saudade que terei que levar na bagagem de todos os meus amigos e familiares, principalmente minha companheira e amada mãe; mas procuro sempre pensar positivo, até porque com essa oportunidade grandiosa que estou tendo, com todo o apoio do governo, da minha universidade do Brasil (UENP) e da universidade dos EUA (ONU), a última coisa que vou me sentir é desamparada. Agradeço a Deus e a todos que me apoiaram/apoiam nessa jornada que stá por vir e a todos os discentes da UENP que se interessarem pelo programa meu conselho é: vai fundo, tenta galera, porque cada esforço vale a pena e será retribuído no futuro, como estou sendo retribuída agora!
Nome: Júlio César Nóbile Ribeiro Curso: Ciências Biológicas Destino: EUA Universidade de destino: College of Charleston Período: 03/2014 a 08/2015 Tipo de Mobilidade: Ciência sem Fronteiras – Graduação Sanduíche.
A VII Assembleia Geral do Grupo Coimbra Universidades Brasileiras (GCUB), realizada em 16 de outubro, em Brasília, aprovou a adesão da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) como Instituição associada. O Grupo, que é composto por universidades federais, estaduais, confessionais e comunitárias, foi fundado em 29 de outubro de 2008, no Distrito Federal, por 50 Universidades Brasileiras. O objetivo do GCUB é promover a internacionalização das IES com suas contrapartes estrangeiras, mediante diversas ações. Dentre elas, destacam-se a realização de programas e projetos de mobilidade docente e discente e a organização e participação em eventos nacionais e internacionais. A reitora da UENP, Fátima Aparecida da Cruz Padoan, destaca que "É com grande satisfação que recebemos a notícia da aprovação da UENP no grupo Coimbra, pois a internacionalização da Universidade é uma das metas dessa gestão. Ampliar a internacionalização e participar de grupos como esse fará com que esse objetivo seja alcançado de maneira mais satisfatória". Ela enfatiza que, assim como a integração ao grupo Coimbra, a UENP procurará parcerias com outras universidades e grupos para que seja intensificado o processo de mobilidade. Para a coordenadora de Relações Internacionais da UENP, professora-doutora Eliane Segati Rios Registro, "Essa parceria beneficiará a Universidade como um todo, inserindo-a no cenário internacional por meio de atividades acadêmicas, científicas e culturais que o Grupo Coimbra promove em seus acordos de cooperação com os mais de 34 países". Dentre os programas e projetos vinculados ao GCUB, destacam-se o Programa de Licenciaturas Internacionais (PLI), que já beneficiou mais de 1.200 estudantes acompanhados por pesquisadores de universidades brasileiras; o Programa de Intercâmbio Estudantil Brasil-México (BRAMEX); o Programa de Alianças para a Educação e Capacitação (PAEC) – este o maior programa de bolsas da América Latina para a formação de recursos humanos em nível de pós-graduação stricto sensu – e o Programa de Bolsas de Pós-graduação em Pecuária e Agricultura Tropicais Brasil-México.
A reitora da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Fátima Aparecida da Cruz Padoan, recebeu, na última semana, a professora Josefa Muñoz Ruiz, da Universidade de Murcia (Espanha). O encontro buscou ampliar o convênio para intercâmbio entre as duas Instituições. A reunião foi realizada na reitoria e contou com a mediação da coordenadora de Relações Internacionais da UENP, Eliane Segati Rios Registro. O convênio entre a UENP e a Universidade de Murcia visa estabelecer objetivos comuns nos campos científico e cultural, bem como fomentar a investigação e a formação em ambas as universidades. Durante a reunião, foram celebrados acordos específicos que deverão possibilitar o intercâmbio de docentes e discentes, edições conjuntas de monografias históricas, realização de projetos de investigação, criação e organização de atividades docentes coordenadas e organização de colóquios internacionais. Josefa Muñoz Ruiz A professora Josefa Muñoz Ruiz é licenciada em Direito pela Universidade de Granada, doutora pela Universidade de Murcia e conclui os estudos pelo departamento de História Jurídica e de ciências Penais, no programa de Direito Penais e Criminológicas. A doutora, que leciona na Universidade de Murcia, esteve, em Jacarezinho, ministrando aulas no programa de Mestrado em Ciências Jurídicas da UENP. A participou também, como conferencista, do IV Simpósio Internacional de Análise Crítica do Direito, organizado pelo programa de mestrado.
O vice-governador Flávio Arns, juntamente com os secretários estaduais de Planejamento, Cassio Taniguchi e da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes receberam na quinta-feira (7), no Palácio das Araucárias, Megan Phelan, representante do departamento de Bussines and Innovation do governo de Victoria, na Austrália. No encontro foram discutidos assuntos relacionados a uma aproximação do Paraná com o Estado de Victória para o desenvolvimento de parcerias nas áreas de educação superior, inovação, tecnologia e ensino profissionalizante. Representantes do governo de Victória já estiveram no Paraná interessados em estabelecer parcerias nos setores de educação, planejamento urbano, meio ambiente e energias renováveis. Outra visita está programada para abril de 2015, com o objetivo de avançar nas relações de aproximação para atividades de colaboração entre os dois estados e intercâmbio na área educacional e de pesquisa. Ao apresentar os programas de excelência da secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o secretário João Carlos destacou o investimento em infraestrutura das universidades, a qualificação dos docentes, o apoio para projetos de pesquisa e o processo de internacionalização das instituições de ensino superior. "As universidades estaduais do Paraná têm um pouco mais de 40 anos e participam de forma muito integrada do desenvolvimento do nosso estado. Temos um excelente sistema de ensino universitário e estamos envolvidos com o processo de internacionalização, e esta aproximação com o estado de Victória é muito importante para reforçar os vínculos que existem entre os dois países e também para estimular a realização de intercâmbio nas áreas de pesquisa, educação superior, educação técnica e inovação", afirmou o secretário. Megan Phelan fez uma apresentação do sistema de educação superior e de treinamento australiano e destacou algumas áreas que são compartilhadas com o estado do Paraná, que podem gerar parcerias para o desenvolvimento dos dois estados. Victória tem oito universidades públicas que se destacam em diferentes rankings internacionais. " Temos bolsões de perícia e conhecimento em todas as universidades e grandes núcleos de conhecimento. Estamos estabelecendo relações estratégicas com outros países e aumentando a intensidade das relações com a América Latina", destacou Megan. O estado de Victoria realiza um processo de aproximação com o Paraná para desenvolver parcerias entre universidades, institutos de pesquisas e com instituições que desenvolvem o ensino técnico da Austrália e Brasil. "Estamos procurando identificar oportunidades para parcerias de benefícios mútuos. Queremos ampliar e construir novos vínculos internacionais", ressaltou Megan. Estiveram na reunião, a reitora da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Fátima Aparecida da Cruz Padoan; o reitor da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Carlos Luciano Sant'Ana Vargas; a reitora da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Berenice Jordão; o reitor da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), Aldo Nelson Bona; o reitor da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Antonio Carlos Aleixo; representando a Universidade Estadual de Maringá (UEM), Sílvia Helena de Moraes; o presidente do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), Júlio Cesar Félix e o presidente da Fundação Araucária, Paulo Brofman.
O acadêmico de Direito do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA) da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Campus Jacarezinho, João Otávio Bacchi Gutinieki, foi aprovado em intercâmbio com bolsa Santander. Na segunda-feira, 4, João esteve na reitora da Universidade onde foi recebido pela reitora da UENP, Fátima Aparecida da Cruz Padoan, pela coordenadora de Relações Internacionais, Eliane Segati Rios Registro, e pela coordenadora do curso de Direito, Soraya Saad Lopes. O intercâmbio, que será realizado pelo estudante, é resultado de um acordo entre a UENP e a Universidade de Coimbra, onde João deverá estudar o primeiro semestre de 2015. A seleção do processo é realizada com base no histórico escolar do aluno. "Esta é uma oportunidade impar de crescimento acadêmico, profissional e pessoal. As expectativas são as melhores possíveis", partilha o acadêmico que é natural do município de Tupã - SP. A coordenadora de Relações Internacionais ressalta que a conquista dessa primeira bolsa Santander para um aluno da UENP é resultado de um trabalho conjunto para que a UENP seja reconhecida no cenário internacional. Eliane exalta o apoio da reitora ao longo de todo o processo, ao defender a internacionalização como um dos pilares essenciais para desenvolvimento da Universidade.
A reitora da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Fátima Aparecida da Cruz Padoan, e a coordenadora de Relações Internacionais da UENP, Eliane Segati Rios Registro, participaram, nos dias 28 e 29 de julho, no Rio de Janeiro, do 3º Encontro Internacional da Universia. A proposta do evento foi de uma discussão, com gestores de universidades ibero-americanas, sobre os destinos e as perspectivas da educação superior no mundo. Nos dois dias de evento, foram realizados debates sobre temas relacionados à Educação Superior na América Ibérica, além de palestras e mesas-redondas. Participaram das reuniões, que encerraram um compromisso institucional das Universidades presentes concretizado na Carta Universitária Rio 2014, 1103 universidades, de 33 países. Durante o Encontro Internacional, a reitora da UENP participou de reunião com o Grupo Coimbra, de Portugal. Na oportunidade, deu-se início aos trabalhos para a assinatura de um convênio de intercâmbio entre as instituições. "Estamos empenhados em fazer um grande trabalho pela internacionalização da UENP. Consideramos ser essa uma base fundamental para o crescimento da Universidade e essa parceria com o Grupo Coimbra, para intercâmbio de estudantes, de informações e de projetos de pesquisa, deverá contribuir para esse processo", ressalta a reitora. Universia A Universia é um projeto que nasceu há 14 anos na Internet, a serviço da comunidade universitária ibero-americana. Conta, hoje, com 1.290 universidades parceiras dos 23 países ibero-americanos, conectando 16,8 milhões de alunos e professores universitários para oferecer um espaço comum de troca de conhecimento e cooperação, impulsionando projetos com universidades, empresas e alunos e atendendo às necessidades de pré-universitários, universitários, alunos de pós-graduação e professores. O IV Encontro Internacional de Reitores Universia será realizado em Salamanca no ano de 2018.
A Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) participou, no dia 24 de abril do encontro "Paraná e Victoria: Educação para a América Latina", na FIEP, em Curitiba. Durante o evento, o secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes, destacou a importância da aproximação do Paraná com o estado de Victória, na Austrália, para o desenvolvimento de parcerias e intercâmbio em áreas estratégicas para os dois estados. A reitora da UENP, Fátima Padoan, ressalta a aproximação feita entre o estado do Paraná e de Victoria. "Esta parceria nos possibilitou um inicio de diálogo e um estreitamento de laços com universidades do estado australiano de Victoria. Os trabalhos realizados pela Coordenadoria de Relações Internacionais da UENP no evento ampliaram as possibilidades de internacionalização da UENP", salienta a reitora da UENP. A coordenadora de Relações Internacionais, Eliane Segati Rios Registro, destaca o interesse dos representantes das universidades australianas nos programas e projetos desenvolvidos na UENP, principalmente aqueles que incluem o ensino e a aprendizagem do inglês como língua estrangeira. Participaram também do evento, representando a UENP, o coordenador de EAD, Silvio Tadeu de Oliveira, e o diretor de Pesquisa da PROPG, Fernando Moreno. Foi lançada, durante o evento, a publicação Cities for the Future – Programa de Cidades do Pacto Global das Nações Unidas e assinados o Memorando de Entendimento entre o estado do Paraná e de Victoria e uma carta de intenções entre a Victoria University e a PUCPR. Segundo a ONU, em 2012, a Austrália ocupava o 2º lugar na lista de países com maior Índice de Desenvolvimento Humano do mundo, perdendo apenas para a Noruega. Victoria possui a segunda maior economia da Austrália, vindo após New South Wales. Com uma economia muito diversificada e uma tecnologia bastante avançada o estado australiano está entre os líderes na oferta de ensino superior, com universidades e educação vocacional de alta qualidade com expertise em toda a gama de disciplinas. Possui 10 universidades e 18 escolas de TAFE (Ensino de Técnica e Complementar) administradas pelo governo de Victoria. Ao apresentar as potencialidades do estado de Victoria, o ministro de Treinamento e Habilidades, Steve Herbert, destacou que Paraná e Victoria têm muitas semelhanças. "Consideramos esta parceria muito importante e que deve gerar um grande benefício para os dois estados. Temos uma visão semelhante de que a educação e a pesquisa são a chave do futuro e do desenvolvimento econômico de um estado", afirmou. O ministro lembrou que a Austrália é o terceiro destino preferido para cursos de graduação e pós-graduação, atrás apenas dos Estados Unidos e Reino Unido. A Universidade de Melbourne está entre as melhores do mundo e é referência no país, transformando o município em cidade universitária. Atualmente 35 mil estudantes da América Latina, sendo cerca de 18 mil do Brasil, frequentam as universidades australianas. Victória tem oito universidades públicas que se destacam em diferentes rankings internacionais. Além da qualidade das escolas técnicas que também são prioridades para a qualificação da mão de obra, com o ensino profissionalizante. Ao falar sobre o sistema de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, o secretário João Carlos Gomes destacou o potencial do estado que tem uma das maiores redes de universidades públicas e privadas do país. "Temos um potencial muito grande, essas possibilidades de intercâmbios nas áreas educacional e de pesquisa são muito importantes e podem contribuir para o desenvolvimento dos dois estados", afirmou. Ressaltou o investimento em infraestrutura das sete universidades estaduais, a qualificação dos docentes, o apoio para projetos de pesquisa e o processo de internacionalização das instituições de ensino superior. Fizeram parte da comitiva australiana cerca de 40 pesquisadores da University of Melbourne, Victoria University, La Trobe University, RMIT Universit, Deakin University, Monash University, Federation University of Australia, Swinburne University of Technology, LH Martin Institute, Chisholm Institute, Melbourne Polytechnic e Box Hill Institute. Uma missão de pesquisadores brasileiros deve ir à Austrália em setembro, entre eles cinco paranaenses, para dar continuidade ao processo de aproximação entre os dois estados. Retrospectiva Representantes do governo de Victória já estiveram no Paraná interessados em estabelecer parcerias nos setores de Educação Superior, Ensino Profissionalizante, Planejamento Urbano, Meio Ambiente e Energias Renováveis.
Coordenadora de Relações Internacionais da UENP, Eliane Segati, realiza palestra durante evento A coordenadora de Relações Internacionais da UENP, Eliane Segati Rios Registro, participou, entre os dias 25 e 29 de abril, em Cuiabá (MT), da 27ª edição da Conferência Anual da Associação Brasileira de Educação Internacional (FAUBAI). O evento reuniu representantes ligados à internacionalização do ensino superior do Brasil e do mundo. A edição deste ano foi a maior já realizada, reunindo mais de 600 participantes, sendo mais de 350 representantes estrangeiros de 36 países. A FAUBAI 2015 teve o apoio de entidades de projeção mundial envolvidas com a temática da internacionalização da educação superior, como a Latino Australia Education, o British Council do Reino Unido, a Embaixada da França, a Embaixada dos Estados Unidos, o DAAD (Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico), entre outros, além da CAPES e do Ministério de Educação do Brasil. Ao longo dos cinco dias de evento, os participantes puderam acompanhar mais de 40 sessões paralelas totalizando 114 apresentações de trabalhos, que abordaram questões relacionadas à internacionalização da educação superior. Seis workshops discutiram importantes questões ligadas ao processo de internacionalização das instituições de ensino superior brasileiras, como orientações para escritórios de relações internacionais ainda em formação e estratégias para inserir a dimensão internacional dentro do campus e beneficiar aqueles estudantes que ainda não participam de programas de mobilidade. "A participação da UENP nesta Conferência proporcionou a visibilidade de nossa instituição a universidades de diversas partes do mundo, otimizando as possibilidades de parcerias internacionais", salienta Eliane Segati. A UENP foi aprovada como membro associado da FAUBAI, para cerca de 50 representantes de universidades de todo o mundo. A coordenadora do CRI destaca ainda que o evento alcançou importância também para realização de outros projetos. "Acredito que o encontro irá impulsionar o programa 'Paraná Fala Inglês' por meio de parcerias em relação ao ensino de língua inglesa, além de oportunizar projetos conjuntos nas diferentes áreas de conhecimento", ressalta Eliane. No evento, discutiu-se ainda os rumos da educação internacional no Brasil, com o apoio da visão dos representantes das relações internacionais estrangeiros, a fim de promover parcerias tanto no que diz respeito a projetos conjuntos para desenvolver a proficiência linguística como também no ensino, pesquisa e extensão. A abertura do evento teve a presença do governador do Mato Grosso, Pedro Taques, do Ministro da Educação Superior, Trabalho e Emprego da Nova Zelândia, Steven Joyce, e da reitora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Maria Lucia Cavali Neder, além do presidente da FAUBAI, José Celso Freire Júnior.
Página 13 de 13