Nome: João Otávio Bacchi Gutinieki Curso: DireitoDestino: PortugalUniversidade de destino: Universidade do PortoPeríodo: 08/2015 a 02/2016Tipo de Mobilidade: Universia Santander   "Estudar no exterior era um sonho de infância. Os anos passavam e, com a vinda do vestibular, a impressão era de que o sonho estava cada vez mais distante, ou que dificilmente se realizaria. Porém, tudo mudou dentro da UENP, onde tive a oportunidade de estudar um semestre na melhor faculdade de Direito de Portugal, e uma das duzentas melhores do mundo. Foi através de uma bolsa do Santander Universidades, juntamente com o apoio incondicional da Universidade e de minha família, que sonho de criança virou realidade. Durante os seis meses em terras lusitanas estudei em diversas faculdades da Universidade do Porto, nomeadamente na Faculdade de Direito (FDUP), Faculdade de Economia (FEP) e na Faculdade de Letras (FLUP), onde pude ter contato com disciplinas e áreas de estudo bastante diferentes das que estamos acostumados aqui no Brasil, como o Direito da Concorrência, disciplina que cursei juntamente ao Mestrado em Economia, e o Direito Econômico, cursado na FDUP. Além da oportunidade acadêmica ímpar, tive a oportunidade de conhecer de perto outros países e culturas, graças à localização estratégica da cidade do Porto e às companhias de voos low cost. Depois de estudar, mochilar e de, principalmente, viver, voltamos à nossa casa, à UENP, renovados e buscando, através do conhecimento lá fora adquirido, fomentar o desenvolvimento integral de nossa Universidade. Por justiça, neste breve relato, não poderia deixar de agradecer ao apoio grandioso de algumas pessoas, que tenho imenso gosto em conhecer, como a Profa. Eliane Segati e ao Paulo, do CRI-UENP, e à Profa. Soraya Saad Lopes e Prof. Luiz Fernando Kazmierczak, ambos do nosso curso de Direito."  
Publicado em Intercambistas
Nome: Renan Leon Garcia Egresso do curso de Sistemas de InformaçãoCurso: Doutorado completo em Ciência da ComputaçãoDestino: ItáliaUniversidade de destino: Universidade La SapienzaPeríodo: 06/2015 a 01/2018Tipo de Mobilidade: EWB+     O programa EBW+ é muito atencioso, ajudou em todas as duvidas e questionamentos, eles organizam e ajudam durante toda a mobilidade. Quando cheguei na Universidade de Roma o pessoal do escritório internacional já estavam a minha espera, me ajudaram com todos os documentos necessários para iniciar o curso e deram algumas dicas sobre transporte e alimentação em Roma.   Para mim, este intercâmbio está sendo ótimo, estou tendo a oportunidade de viver um experiência incrível e completamente diferente de tudo o que já vivi, com toda a ajuda do projeto e da universidade, sendo essa uma oportunidade única que irá contribuir imensamente para a minha formação pessoal e profissional.
Publicado em Intercambistas
Nome: Mariana Tavares PediCurso: DireitoDestino: ColômbiaUniversidade de destino: Universidade de La CostaPeríodo: Um semestre letivo referente ao anos de 2015 Tipo de Mobilidade: BRACOL   A experiência de fazer um intercâmbio é mesmo incrível. Desde o contato mais superficial já é possível sentir-­se enriquecido com tantas coisas novas. A cidade de Barraquilla é muito bonita e muito quente... Um rapaz me disse que nessa época do ano as temperaturas estão mais baixas e, mesmo assim, são muito extremas, mesmo para mim, brasileira nascida no interior se São Paulo e moradora do norte do Paraná. É bem urbanizada, tem prédios modernos, bons restaurantes e bares, diversos shoppings centers e bom sistema de transporte coletivo. A par disso, tem problema de infraestrutura relacionado ao escoamento de agua: quando chove, o rio que cerca a cidade se enche e vaza, causando alagamentos nas ruas. Por esta razão, as calçadas aqui são bem altas e, em dias chuvosos, todas as atividades são suspensas. Trata­se de um sério problema e é preciso ter cuidado mas, mesmo assim, é interessante poder observar de perto e tirar minhas próprias conclusões, não só sobre isso, mas sobre tudo. Fiquei alojada na casa da família de um estudante da CUC, o Alvaro. Assemelha­-se a um pensionato com  três refeições diárias e há vários quartos. Marávamos em 10 intercambistas: 09 mexicanas e 01 brasileira: eu. Essa troca de culturas é fenomenal. Comia bastante guacamole, tortilla e pimenta. Além disso, ouvia músicas mexicanas e muito sobre a cultura do país. Às vezes falam muito rápido, e fica um pouco difícil de compreender o assunto. A par disso, sintia que meu espanhol melhorava a cada dia. A ideia de ter aulas neste idioma é muito animadora: aliar o conhecimento de uma nova língua com o saber Direito de um outro país é uma experiência que traduz imensurável aprendizado. Importante dizer que o povo colombiano é muito agradável. O povo da costa, então, é muito prestativo e simpático. Gostam muito de sair para dançar salsa, merengue, reggeaton e champeta, estilos musicais que predominam em grande escala por aqui. Pouco de rock ou pop se ouve, os ritmos latinos tomam conta de nossos ouvidos a todo tempo. A faculdade é bem grande, e tem diversas salas. Há oportunidade de, sem pagar nada a mais por isso, participar de diversas atividades extracurriculares nos horários vagos: natação, voleibol, futebol, karatê, taekwondo, yoga, aulas de canto, dança, pintura, teatro, violão, entre muitas outras. Minhas expectativas foram as melhores para esses meses aqui. Agradeço muito a UENP, em nome da Eliane Segati Rios Registro, Coordenadora de Relações Internacionais da instituição e da Profa. Soraya Saad Lopes, Coordenadora do Curso de Direito, pela valiosa oportunidade. Irei honrar o nome de minha universidade e contar a todos sobre como é maravilhoso estudar em Jacarezinho/PR. 
Publicado em Intercambistas
Nome: Rafael Braz da Paz OliveiraCurso: Letras – Português/EspanholDestino: ColômbiaUniversidade de destino: Universidade Santo TomasPeríodo: Um semestre letivo referente ao ano de 2015Tipo de Mobilidade: BRACOL   Ahhh, Colombia! Querido leitor, Se você leu esse “Ahhh” como um medo (susto), você esta certo. Mas se leu como um suspiro de amor, você continua tendo toda razão, ou talvez tenha lido como um grunido de raiva, nesse quesito te recomendo um maracujá, pois não encontrei motivos para aborrecer por aquí, realmente é um sonho realizado. Vai sozinho? Você não tem medo? Como vai se virar por lá? E a faculdade o que vai fazer? Essas foram perguntas feitas e repetidas várias vezes por amigos e familiares antes de vir, e sim, eu tive medo (escondido claro, não dizia aos demais isso), medo de avião, medo de “apanhar” do idioma, medo da solidão, medo de faltar dinheiro, medo de não acompanhar a faculdade, principalmente medo de sair de minha zona de conforto, mas no fundo mesmo, são esses mesmos medos que nos motivam ainda mais a fazer o intercâmbio e são eles que tornam ainda mais linda toda a experiência. Se você tem o medo da solidão, relaxe, fiz mais amigos do que se poderia fazer em um primeiro dia de aula em uma nova escola, pois, assim como eu, vieram vários intercambistas de outros países e, por consequência, novas historias, experiências, costumes, intrigas (não, não brigamos: apenas competimos para ver quem defende mais sua patria)e é nesses momentos que paramos de observar a grama verde do vizinho, e mostramos o verdadeiro potencial de nosso jardim, das nossas palmeiras onde cantam os sabiás, realmente as aves que aquí gorjeiam, não gorjeiam como lá. Fazer um intercâmbio é entregar-se ao aprendizado, crescer intelectualmente. Quanto à faculdade, realmente temos um ritmo distinto, afinal são outros métodos didáticos e teóricos, mas como o ser humano tem a habilidade de se adaptar, nada é um desafio impossivel. Motivo de estar dizendo tudo isso? Fácil: tenho uma pessoa que faço questão de deixar umas linhas de homenagem, pois foiela que me inspirou a sequir a carreira docente e a de um viajante aprendiz, à essa só tenho a agradecer e da mesma forma que ela me inspirou gostaria de inspirar os Uenpianos a fazer o mesmo, somos nosso próprio limite, devemos nos deixar viver e conhecer. Enfim, meu leitor, bote a cara no sol, se joga no escuro, FAÇA UM INTERCÂMBIO, só não deixe o forninho cair (sim, as expressões e gírias brasileiras também fazem falta e perdi várias piadas).    
Publicado em Intercambistas
Nome: Fábio Pires Curso: Geografia Destino: Portugal Universidade de destino: Universidade do Porto Tipo de Mobilidade: Ciência sem Fronteiras – Graduação Sanduíche.  
Publicado em Intercambistas
Nome: Joice Consani de Matos Curso: Fisioterapia Destino: Austrália Universidade de destino: Queensland University Tipo de Mobilidade: Ciência sem Fronteiras – Graduação Sanduíche.
Publicado em Intercambistas
Nome: Pedro Soldera Curso: Sistemas de Informação Destino: Espanha Universidade de destino: Universidade Las Palmas Gran Canarias Tipo de Mobilidade: Ciência sem Fronteiras – Graduação Sanduíche.
Publicado em Intercambistas
Nome: Daniela Taniguti Curso: Fisioterapia Destino: Austrália Universidade de destino:  The University of Queensland Período: 09/2012 a 08/2013 Tipo de Mobilidade: Ciência sem Fronteiras – Graduação Sanduíche.   A experiência que nos é proporcionada pelo programa Ciência sem Fronteiras é impagável. Durante a vigência da bolsa obtive um crescimento extraordinário, tanto na área profissional, quanto na área pessoal. Tive o privilégio de estudar em umas das melhores universidades da AUS, e o melhor, pude representar a UENP e o Brasil mundo a fora. O contato com a língua inglesa, aprimorou minhas habilidades de escrita acadêmica, oratória, conversação, pesquisa e trabalho em grupo. O acesso a uma estrutura diferenciada, rica em laboratórios, biblioteca, e o fácil acesso a informações, foram de grande valia para o crescimento profissional. A oportunidade de se estudar com alunos de diferentes países, trouxeram à tona valores as vezes esquecidos, como o fato de respeitar as diferenças e a prática da empatia. Em relação aos professores, percebe-se que são receptivos e compreensivos. Porém, esperam que sejamos independentes. Já na área pessoal, os pontos chaves obtidos foram: autonomia, maturidade, autoconhecimento, responsabilidade e autoconfiança. O fato de ter morado em “homestay”, proporcionou um contato direto com a cultura e tradição local e fez com que eu me sentisse amparada.O intercâmbio me mostrou o quão importante é a saída da zona de conforto, o fato de superar medos e estar com o coração aberto a novos desafios. Uma nova perspectiva foi revelada para a minha graduação, e isto reflete na minha atuação em projetos de extensão, como a participação no Projeto Rondon em Janeiro/15.
Publicado em Intercambistas
Nome: Bruno Maschio Neto Curso: Enfermagem Destino: Espanha Universidade de destino: Universidade de Barcelona Período: 09/2012 a 03/2013 Tipo de Mobilidade: Ciência sem Fronteiras – Graduação Sanduíche.      
Publicado em Intercambistas
Nome: Adilson Quero Júnior Curso: Ciências Biológicas Destino: EUA Universidade de destino: University of Michigan Período: 01/2014 a 12/2014 Tipo de Mobilidade: Ciência sem Fronteiras – Graduação Sanduíche.   Meu nome é Adilson Quero Junior, aluno de Ciências Biológicas do Campus Luiz Meneghel da UENP. Durante o ano de 2014 (janeiro - dezembro) estudei na University of Michigan através do programa Ciência sem Fronteiras do governo Federal. Estudei dois trimestres academicos, Winter e Fall, e fiz estagio em um laboratório de pesquisa no departamento de ecologia e evolução da universidade durante o trimestre de férias, no qual muitas matérias e oportunidades de estágio são oferecidas. Alem de toda a experiência acadêmica adquirida durante as aulas, estágio, e no próprio dia a dia da universidade, a experiência cultural que obtive durante esse ano de 2014 foi extremamente importante, principalmente devido a minha participação no Global Scholars Program, pois fui capaz de conviver com pessoas do mundo inteiro, as quais me ajudaram a ampliar a minha visão de mundo de uma maneira que nunca poderia imaginar.
Publicado em Intercambistas
Página 1 de 3